04 abril, 2009


Queridos, olá!

Hoje não tem nada interessante pra falar ;) então não precisa ficar lendo... mesmo porque, não sei quanto vou escrever e o que vou escrever...
Nos dias que a gente fica pra baixo, caímos na besteira de fazer isso aqui óh... Falar sem saber o que, roubar o tempo dos outros pra reclamar da vida.
Parece que só quando eu fico pra baixo eu consigo analisar certas coisas. Aí eu reclamo, reclamo e reclamo, muito.
Pra quem? aaaaah não pense que eu vou ficar roubando tempo dos outros, essas geralmente eu guardo comigo... ;) ou faço vcs lêem aqui :) mas eu ja disse.. hoje não precisa.
Têm tempo pra parar ainda!!!

O que eu vou percebendo em quase 19 anos de reclamação, é que eu sou uma chata, arrogante. Muitas vezes.
Eu reclamo quase sempre das mesmas coisas...
Hoje eu olhei minha irmãzinha de 3 meses e ela chora por quase tudo. Mas é a maneira que ela tem pra nos chamar a atenção. Fome, chora. Frio, chora. Calor, chora. Passeios, chora. Tédio, chora.
O incrível é que quando ela acorda e vê que tem alguem ali pertinho, ela abre um sorriso... poxa, desmonta a gente. Ela é um bebê ainda, mas não deixa de ser alguem com sentimentos que estão sendo construídos agora... ela só quer que a gente fique lá do lado, batendo um papo e vendo como ela se diverte com as cores das nossas roupas.
Eu fui um bebê assim. E acho que a minha mãe me deu toda atenção e amor :) Porque eu cresci fazendo isso com todo mundo... Eu sempre fui um grude com os meus avós, e por isso eles sofreram mais que eu quando nos separamos por 350 KM quando eu tinha 4 anos.
Mas hoje, talvez eu sofra mais que eles por saudade. Por ter completa noção de todas as alegrias que eu tive... hoje eu sei que só 350 KM do vovô, significam meses de saudade.
Pior, é quando a saudade não têm sentido, porque vovó infelizmente não vai voltar aqui pra me abraçar, me colocar no colo e me matar de rir.
Bom, por muito tempo eu reclamei da falta dela.
Mas hoje eu entendo que tem razões... e eu nem de looonge sou capaz de mudar os planos dos outros.

Daí em 19 anos eu conheci muita gente e vivi algumas aventuras bacanas :) outras não.
Bom, a vida funciona assim... eu tbm vi que a gente não vive pra ser feliz e pronto. Tem que conquistar esse direito antes.
Aí conhecendo pessoas, eu fui me decepcionando com várias... e várias.
Porque vc conhece gente de todo o tipo e têm formado um padrão de uma pessoa boa... que vc conheceu, talvez nos seus avós. E provavelmente eles não eram tão bons assim... mas eram pra mim.
Eu queria cobrar dos outros a verdade, a sinceridade, o apoio, a diversão e o companheirismo em tudo.
Mas é pedir demaisssssssss! DEMAIS!
Porque não exiiiiste gente assim. Existem muuuitos que se rotulam assim. Como eu :)
Daí é a sua vez de se decepcionar.. pq eu não sou perfeita e cedo ou tarde vc iria perceber.
Mas eu esperei! Eu espereii sim, acreditando realmente, que os outros fariam isso por mim.
Seriam... só... amigos.

Eu aprendi a me defender. Então se às vezes eu agir de forma diferente da que vc espera. Sou só eu, totalmente inexperiente e equivocada, tentando me defender. Esperando essa bolha de recordações aqui dentro ficar gigante e explodir, pra eu crescer de uma vez só.

Mas cuidadosamente, pense... é querer demais que as pessoas sejam só honestas e humanas?
Se é, não deveria ser.
Eu só espero que amanhã eu ainda lembre que HOJE eu sei que não posso esperar o melhor dos outros. Que EU devo esse melhor a eles. Que em hipótese alguma devo julgar e cobrar, sem antes dar todo o valor que cada um merece.
Eu espero que eu lembre de não esperar o melhor dos outros. Só fazer isso por mim mesma...
Demora demais, ja percebi, porque já pensei nisso tudo muitas vezes, e eu ainda não consigo reagir muito bem. Ser bom, era pra ser fácil e natural.

Aaaaaaaai que téedio de vcs, espero que não tenham lido até aqui!
Mas eu quis escrever dessa vez. O pior foi publicar, eu sei.
Hoje é sábado :) pode ser um dia muito muito bom!


carinho a todos...

e sempre,


viva arca!

2 comentários:

Nathália disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nathália disse...

Camila...

"Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais..."


[Seja sempre quem VC é... independente de qualquer coisa!]

SORRIA. ISSO BASTA!

Beijos, Nat